O que é realmente Mídia Programática?

Pelo nome, pode parecer algo complexo e longe da sua realidade, mas se você ou a sua empresa investem em publicidade online, é importante saber o que é mídia programática.

A automatização do marketing não é nenhuma novidade, já que está inserida na transformação digital, que tem impactado inúmeras atividades da sociedade, inclusive, a forma de consumir ou monetizar conteúdos. É nessa linha que te apresentaremos mais sobre a Mídia Programática.

O que é Mídia Programática?

Durante muito tempo, o principal método para divulgar produtos e serviços era através do contato direto com a equipe comercial de revistas, jornais ou sites para negociar um espaço publicitário. Convenhamos que isso dava um trabalhão, né? E quem apresentou uma solução para isso foi a Mídia Programática.

A mídia programática é o processo de compra e venda programado de espaços publicitários online e em tempo real, oferecendo a possibilidade de exibir um anúncio para um cliente específico, em um contexto particular.

Essas transações dependem de um software que automatiza a compra e a otimização do inventário (espaço publicitário) por meio de um sistema de leilão.

Então, não há mais o contato humano, a negociação “cara a cara” entre o comprador e vendedor desses inventários. Tudo é feito por meio da nossa, tão amada por nós, tecnologia! Ou seja, da plataforma.

Como funciona a Mídia Programática?

Se você faz parte do marketing digital, já deve ter observado como os algoritmos do Google e das Redes Sociais influenciam nos resultados e conteúdos que as pessoas recebem em seus feeds. Na mídia programática, esses algoritmos também funcionam de forma parecida.

O algoritmo analisa o comportamento de um visitante de um site, permitindo otimizações de campanha em tempo real para um público com maior probabilidade de performance.

Por exemplo, supondo que você esteja pesquisando algo e, então, clica em algum resultado que apareceu. Se essa página tiver um espaço configurado para publicidade programática, o editor da página exibe uma impressão de anúncio para leilão em um mercado de anúncios.

Este leilão acontece entre os anunciantes interessados em entregar um anúncio para você, que clicou na página.

Obviamente, existem vários competidores neste leilão. Aquele que estiver disposto a dar um lance maior, ganha. E, em seguida, o anúncio dele será exibido para o cliente quando a página for carregada.

Então, quer dizer que tudo isso acontece antes mesmo da página ser totalmente carregada? Sim, é isso mesmo, em 70 milissegundos! Dá para acreditar? 😮

Quem é quem na mídia programática?

Para você ter uma noção dos termos importantes da área, listamos abaixo os mais usados.

DSP (plataforma de demanda)

É a plataforma utilizada para a compra de mídia em tempo real. É por meio dela que anunciantes e/ou trading desks compram espaços publicitários em sites e exibem seus anúncios.

SSP (Supply Side Platform / Sell Side Platform)

Enquanto a DSP é a plataforma que compra a mídia, a SSP é a plataforma que vende o inventário. Os sites se conectam com as SSPs e disponibilizam seus espaços publicitários para anunciantes.

DMP (plataforma de gerenciamento de dados)

São empresas que trabalham monitorando a navegação de usuários por meio de cookies no navegador, classificando essas pessoas em grupos e categorias dos interessados em, por exemplo, fotografia, gastronomia, beleza e outras temáticas.

Ah! Vale lembrar que essas empresas não têm informações pessoais sobre o usuário, apenas analisam o comportamento por meio do histórico na internet. 

Ad Exchange

É uma plataforma na qual ocorrem as transações de compra e venda de anúncios em tempo real (RTB) entre anunciantes e publishers, quem controla o leilão. Baita responsabilidade, né?

Mesa de operações

São empresas que trabalham como mesas de operação, com a entrega baseada em serviço, viabilizando a campanha.

Elas têm acesso a DSPs e DMPs e planejam, gerenciam e otimizam campanhas de mídia programática em nome de anunciantes que contratam os seus serviços.

Quais são as vantagens da mídia programática?

No começo das atividades de mídia programática, qualquer um poderia responder que o principal benefício seria o baixo custo dos anúncios. Mas, além disso, podemos citar também:

  • Mais insights de clientes

A programática reúne dados “inteligentes” com base no tipo de indivíduo envolvido na sua marca. Assim, você acaba conhecendo seu cliente em um nível mais profundo.

  • Custo-benefício

Não há pré-negociação de um preço. Os anunciantes pagam apenas pela impressão relevante que realmente recebem.

Eles podem estabelecer um número mínimo de impressões ou um orçamento mínimo, o que acaba dando mais flexibilidade para o anunciante.

  • Mais escalabilidade

A mídia programática permite alcançar um público maior em vários sites e pontos de contato de maneira oportuna e eficiente.

E na prática, como sua empresa pode começar a incluir a mídia programática na estratégia de marketing?

Como explicamos ao longo do texto, a mídia programática facilitou o processo de compra de anúncios online, já que com apenas uma operação a campanha é exibida em vários sites e/ou aplicativos.

Para planejar e executar uma boa campanha, é necessário se desvencilhar de alguns conceitos trazidos pelos anúncios tradicionais. Então, sugerimos três passos:

  1. Entender os benefícios da mídia programática;
  2. Planejar a campanha;
  3. Escolher um parceiro para gerenciar os anúncios.

São as DSPs que operam a compra e venda dos anúncios de mídia programática. A So Group é uma DSP e nós entregamos a mensagem correta para o target indicado, no momento certo e no lugar adequado. Conte conosco para montar a melhor estratégia para você!

Author avatar
Conexorama

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *