Mídia paga: tudo o que você precisa saber!

Você sabe diferenciar os impactos que existem no uso de mídia paga x mídia orgânica? E se te contarmos que grandes empresas têm optado cada vez menos pelo uso de tráfego orgânico em suas estratégias? Parece loucura, né?

O que há poucos anos era o método mais adotado dentro de pequenas empresas para prospecção no ambiente digital, hoje já não possui o mesmo impacto. Quer um pequeno spoiler do que o futuro tem nos reservado em termos de mídia digital? Então continue aqui conosco! 

O que é mídia paga?

As mídias pagas podem ser definidas como ações comunicacionais em espaços publicitários reservados para a veiculação de anúncios, pareceu complicado. Não se preocupe, pois vamos destrinchar melhor este assunto abaixo! 😉

A utilização dos recursos que existem no guarda-chuva das mídias pagas, pode ser o diferencial entre uma empresa bem-posicionada no ambiente digital e uma que ainda foca seus esforços comunicacionais em divulgação orgânica. 

É importante ressaltar que o tráfego orgânico ainda existe, porém, estamos abordando sobre uma verdadeira maré de informações, onde acontecem competições frenéticas entre anunciantes pela captura da atenção de cada usuário. 

Neste cenário, dificilmente as empresas que optam por mídia orgânica conseguirão se sobressair frente às empresas que investem em tráfego pago.

Por que investir em mídia paga?

Os modelos de mídias pagas, como a mídia programática, os links patrocinados, tráfego pago entre outros, são métodos para exponenciar a voz de uma marca através de anúncios com foco em sua assertividade e na facilidade de visualizar em tempo real os resultados mensuráveis de uma campanha.

É possível direcionar anúncios de forma estratégica para um nicho de usuários mais disposto a interagir com a sua marca, trabalhando individualmente cada um dos públicos e suas etapas dentro do funil de vendas.

Esse nível de detalhamento e precisão permite um alcance impressionante de segmentações, e o melhor, tudo isso de forma automatizada!

Se uma empresa define, por exemplo, que terá como foco:

  • Pessoas com idade entre 20 e 25 anos;
  • Sexo feminino;
  • De classe social A/B;
  • Que residem em um bairro, ou até mesmo em ruas específicas de uma cidade;
  • São interessadas em produtos orgânicos.

A maneira mais prática e assertiva para que esta empresa possa conversar diretamente com este nicho de pessoas, é através da nossa querida mídia programática!

A programática interage com bases de dados, coletados de diferentes maneiras com o objetivo de direcionar anúncios para um público-alvo qualificado, esta estratégia evita desperdícios de verba e de tempo da sua empresa.

Principais exemplos de mídias pagas

Começaremos, é claro, com o que há de mais avançado em termos de publicidade digital, estamos falando da mídia programática!

A programática surgiu como uma alternativa ao caos que era estabelecer contatos manuais com cada publisher, via telefonemas e e-mails, para realizar a negociação dos espaços disponíveis para exibição de anúncios. Se você está no mercado há mais tempo, vai se lembrar, rss.

Hoje em dia, modernizou-se as formas de realizar estas negociações! Agora, todo esse fluxo é feito de maneira automatizada, o que facilita e muito nos processos de compra e venda de mídia, reduzindo o fluxo de pessoas envolvidas.

Além da programática, existem outras plataformas de mídias pagas, cada uma delas com suas peculiaridades, dentre as mais populares temos o Google ads, Facebook e Instagram ads, LinkedIn ads entre outros. Saiba mais sobre as vantagens e desvantagens em prospectar através das redes sociais!

O que você precisa para começar a investir em mídia paga?

 

 

Nada mais justo do que iniciar sua “conversa” com seu target depois de conhecê-lo melhor, esta etapa é fundamental para entender onde e como encontrar seu público de acordo com aquilo que você oferece.

Considere estudar um pouco mais sobre os hábitos deste grupo de pessoas, qual sua faixa etária, geolocalização, idade, sexo, classe social entre outras informações que sua equipe julgar relevante para conseguir visualizar melhor o perfil de usuário com o qual a marca deseja se conectar.

Com estas informações é possível estimar, por exemplo, quais as redes sociais, sites e blogs que seu público mais frequenta, este step te ajudará a ter mais assertividade em sua busca por melhores resultados!!

Achou complexo identificar o melhor uso das mídias pagas para o seu negócio? Então conte com uma equipe especializada em performance digital, venha para a So Group! ‍🚀

Author avatar
Ananda Tripodi
Olá, pessoal! Sou a analista de mídias da So Group, uma cinéfila entusiasta, viciada em chocolate e com tendências a blogueirar nas redes! 😉😂

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *